sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Com boa educação e gentileza tudo fica melhor

Há coisas que são fundamentais na vida e uma delas é saber proporcionar às outras pessoas bons momentos baseados simplesmente no bom tratamento, mas... sem fingimentos!

Para que serve a boa educação? É, você há de convir, uma boa pergunta. Principalmente porque você com certeza já passou por alguma situação na qual a educação de seu interlocutor era meramente formal. Outras vezes, certamente, você foi bem tratado por alguém que realmente parecia se importar com o seu bem-estar. É algo totalmente diferente.

No primeiro caso, a educação é defensiva. A pessoa que a usa assim se previne contra qualquer ataque de sua parte que venha ferir a sua dignidade. Por isso, simula grande dignidade ao lhe tratar com pompa. É claro que uns simularão essa grande dignidade; outros a fingirão bem menos. O importante é saber que ambos não têm a educação e a dignidade que ostentam.

Pelo fato de ser uma profissão que exige sempre muitos sorrisos e por favores e obrigados, as comissárias e comissários de bordo são facilmente classificáveis no rol da educação mais fingida do que real. Certa vez, viajei com uma que sorria e fazia meneios de cabeça, mas cujos olhos pareciam denunciar seu desejo de mandar todos aqueles passageiros para a puta que os pariu, sem paraquedas.


Gentileza foi profeta nas ruas do Rio de Janeiro 
Ser humano - A boa educação, originalmente, se destina ao objetivo de proporcionar uma boa experiência a outrem. Existe para que um momento, qualquer que seja, seja experimentado de forma diferenciada em relação à geleia geral de aborrecimentos da vida. É um ato essencialmente humanitário, no sentido de cortês, gentil e desinteressado. O único interesse da boa educação seria o de fazer outra pessoa se sentir bem, muito bem, o melhor que for possível.

Suavidade - A nossa vida nesta merda de purgatório que é o nosso mundo costuma ser difícil e cheia de pequenos e grandes percalços, dificuldades inumeráveis e dissabores diversos. Assim, como estamos todos juntos nesse “barco” – eu, você e todos os outros semelhantes a nós, a cortesia e a gentileza são sempre bem-vindas, tornando nossa vida mais suave e gratificante.

Gentileza - Tratar o outro educadamente, com atenção sincera, representa o reconhecimento, de que todos merecemos ser bem tratados simplesmente por sermos irmãos neste purgatório, por estarmos todos vivendo analogamente a mesma experiência, que é reconhecidamente difícil e que fica mais leve com amizade e boas maneiras no trato coletivo. 

Como se diz por aí, repetindo o profeta, “Gentileza gera gentileza” e com base na gentileza vivemos mais felizes (1)

=================================

(1) Gentileza foi um personagem das ruas do Rio de Janeiro e que escrevia versos e que dizia sempre que "gentileza gera gentileza". 

Nenhum comentário:

Postar um comentário