sexta-feira, 17 de março de 2017

Papagaios e pensadores disputam espaço no debate sobre a reforma da Previdência


O intelectual papagaio não sabe exatamente do que está
falando, apenas que alguém lhe diz o que deve falar 
Muita gente opina, mas poucos entendem acerca do que estão falando. E há os que funcionam como “intelectuais orgânicos” e repetem de forma acrítica os argumentos do governo: para mim, não passam de papagaios e chamá-los de "intelectuais", ainda que orgânicos, é lhes dar um valor que não parecem possuir

Leio chamada em um portal de notícias, na qual está oferecida uma aula de economia “grátis” para quem está contra a reforma da Previdência. Não vou citar o nome do autor, porque não creio que o assunto seja pessoal, mas comum a diversos outros profissionais que prometem o que não cumprem e, pior, demonstram o quanto não pensam, o quanto usam a cabeça somente para pôr boné, chapéu ou mesmo simplesmente para deixar crescer o cabelo.

quinta-feira, 16 de março de 2017

Cala a boca, presidente!


Tudo leva a crer que Temer age pensando,
em primeiro lugar, em manter o poder que
alcançou em uma carreira na qual cresceu nas
sombras, agindo silenciosamente nos bastidores
Temer usa números estapafúrdios para defender reforma que “ferra” de vez com a vida dos assalariados e acusa quem ganha mais de estar reclamando, como se isso fosse algo imoral ou anormal

Na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2015 (Pnad 2015), realizada por uma instituição governamental, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o resultado relativo aos que recebem um salário mínimo aponta para um percentual de 22,21%. E mais: que mais de metade dos trabalhadores dessa faixa salarial não tinham carteira profissional, logo não estavam com a situação previdenciária encaminhada, muito pelo contrário.

O atual presidente, no entanto, afirmou, no último dia 07, durante reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, que as alterações propostas para a aposentadoria dos brasileiros não vão prejudicar os trabalhadores de baixa renda e disse mais: que “63% dos trabalhadores terão aposentadoria integral porque ganham salário mínimo”. E, para fechar o assunto, falou ainda que só está reclamando quem ganha mais.

segunda-feira, 13 de março de 2017

Coisa de doido

Contaram-me que hoje, dia em que o procurador Janot prometeu entregar ao STF uma explosiva lista de políticos denunciados pelas delações da operação Lava-Jato, o Planalto convocou reunião para tratar de segurança pública e combate ao crime organizado. Por motivos óbvios, alguns dos que poderão participar dessa reunião podem estar, no exato momento em que discutem o tema do enfrentamento a quadrilhas muito bem articuladas, sendo indiciados exatamente por fazer algo muito próximo daquilo que dizem estar combatendo.

Coisas loucas de um mundo nada sensato.

Escravos - Outra loucura a ser pontuada é a que tem levado milhares, talvez milhões ou bilhões de seres humanos escravizados a acreditar que são livres. É algo surpreendente que animais que se qualificam como racionais ajam dessa forma. Veja que a característica marcante do cidadão urbano contemporâneo é nascer, amadurecer e morrer em um ambiente no qual não há muito além de ideias gerais expressas de modo que sejam aproveitadas pelos interesses econômicos. No entanto, apesar do caráter totalmente artificial dessas ideias, o cidadão e a cidadã, eu, você e quem mais vier, já as confunde com expressões naturais, como o sibilar do vento, o murmurar das águas de um riacho ou o contar dos rouxinóis. Cada vez mais afastados de nós mesmos, da natureza (à qual inevitavelmente pertencemos, pois dela viemos e a ela vamos voltar pela via do nosso corpo, que marca essa dependência do humano ao natural), nós, humanos, vamos mergulhando em um mundo atraente e utópico no que diz respeito às promessas, mas tenebroso e distópico no que tange aos resultados alcançados. 

quarta-feira, 8 de março de 2017

Sem essência e sem sal


Ele parece feliz, como parece triste, da mesma
forma. Pode estar falando sério ou contando uma
piada e você nunca sabe direito o que esperar
Enquanto os petistas roem as unhas por conta das delações, o pessoal do governo delira abertamente. No mesmo dia em que os dados apontam que o país vive a maior recessão de sua história, ninguém menos que o presidente diz que a economia brasileira está “indo numa onda excepcional”. Coisa de doido.

A afirmação é lunática faz a gente questionar se realmente o presidente disse algo assim. O portal 247, abertamente contrário a Temer, fez a festa. Também, pudera. É um passe para o gol e dado pelo goleiro, que deveria defender a sua área e, justamente, evitar gols. É o caso em que o presidente entra para cobrar o pênalti e chuta contra a sua própria meta.

Sem essência - Mas, espere. Temer não é bobo, muito pelo contrário. Em Brasília, foi entrevistado no escritório no qual trabalhei entre 2009 e 2010 e sua entrevista foi das mais inúteis. Ele responde sem responder, uma coisa fantástica e surpreendente. Não diz coisa com coisa e jura amores a Flamengo e Fluminense ao mesmo tempo, agrada, se puder, a Deus e ao diabo no mesmo movimento. E, pior: não sai bem nas fotos. Em situações em que é possível, escapa, se esconde, faz tudo para não ser registrado pela câmera. Tive muita dificuldade em fotografá-lo.

A casa caiu e matou a esperança que venceu o medo

Terá Marcelo Odebrecht dito, com todas as letras, que Lula é o “amigo” das planilhas da empresa? Terá ele confirmado que o líder carismático que fundou o Partido dos Trabalhadores, em 1980, levou uma grana que está estimada em R$ 23 milhões, contrariando tudo o que ele próprio e os outros fundadores prometeram fazer naquele tempo, isto é, combater a força pernóstica do capital, que corrompe políticos?

A informação de que Marcelo Odebrecht disse mais ou menos isso está no Estadão, numa coluna assinada pela jornalista Vera Magalhães. Se é quente, a casa caiu para, na ordem, Lula, o PT, a esquerda e todos nós, que a partir de agora teremos apenas um lado da história a ouvir, o do pessoal genericamente chamado de “a direita”, pois o pessoal “da esquerda”, quando for falar, será sempre tachado como corruPTo ou coisa que o valha. Isso vale mesmo para quem não é do PT.

terça-feira, 7 de março de 2017

Lucro e vantagem são casados e se traem o tempo todo

O lucro, ah, o lucro, esse voluptuoso boy de programa que fascina a todos, sem exceção. E a vantagem? Essa vamp sensualíssima que habita o sonho de todos os homens e até de algumas mulheres e é adorável ao extremo. Sim, esses vultos mágicos da contemporaneidade capitalista são o que há de mais atraente e desejável, em todos os planos, espaços, tempos e aonde mais a imaginação voar. Não são má gente, assim como quase ninguém o é até que se faça conhecer na intimidade.

O lucro surge de uma condição real, que pode ser conhecida pela lógica econômica, de forma efetiva e clara. Se dá pela retirada de um valor de uma pessoa, grupo ou instituição e pela transferência desse valor para outra pessoa, grupo ou instituição. Embora isso seja assim, há quem acredite em fadas, duendes e na propriedade mágica do dinheiro de gerar mais dinheiro, ou seja, gerar sua própria remuneração sem nada fazer, como uma parreira produz uvas ou como da terra nascem batatas, natural e espontaneamente.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Lucrar parece bom, mas é uma merda


Todo mundo só pensa em se
dar bem e isso é uma merda
Parece ser difícil defender a tese de que a subjetividade incentivada pelo capitalismo traz bons resultados para o ente humano. É certo dizer, porém, que “Capitalismo” é um termo bastante genérico para designar, na prática, ideias abstratas sobre produção, acumulação e distribuição de riquezas e circulação de mercadorias. É o tipo da coisa que é tudo e não é nada. Mas, creio ser possível reduzir o leque de itens tratados nesse âmbito a alguns poucos, relacionados diretamente à subjetividade.

O principal diz respeito à tendência obrigatória para a realização de lucro. Sem lucro, não há capitalismo. O lucro é o centro de tudo, a orientação básica que governa o pensamento e a ação de quem vive, pensa e se move com os elementos do sistema capitalista. Lucro significa ganhar mais do que perder, faturar mais do que gastar, ou, em termos diretos e mais populares, “se dar bem”. Existe no seio da lógica que ficou conhecida no Brasil dos anos 1980 como “a Lei do Gérson”, oriunda da fala do ex-jogador em uma propaganda dos cigarros Vila Rica: “Gosto de levar vantagem em tudo, certo?”.

sexta-feira, 3 de março de 2017

Um vulto acorrentado ao deserto do real

Chegou a hora. Não dá mais para fugir, ficar enrolando, deixar para depois ou disfarçar. É agora e não há como negar. Encoste na parede e deixe vir as balas. Isso, porque não há escolha. Ou você deixa que elas venham por bem, tranquilo, consciente acerca do que está acontecendo, ou fica aí gritando, como um coelhinho medroso.
O mundo nunca foi o que você pensou ou imaginou. É outra coisa, não é uma pracinha com escorrega e balanços, gangorras ou areia para fazer castelinhos de sonho. Não é uma sala de estar confortável e luxuosa na qual você se deita e assiste o tempo passar na janela da TV. Não é um quarto aconchegante para você deitar e fazer tudo o que se pode fazer deitado, incluindo dormir.

Não, não é. Isso existe, está certo, e você aproveitou bastante todas essas coisas, ou quase todas, de uma forma ou de outra. Mas, o conforto, a satisfação e o regozijo nunca foram a essência da vida. Eles querem que você acredite na realidade de tudo isso, mas nada disso é real.

Você está numa prisão. Não num playground de prédio. Não está num hotel fazenda. Não está na casa de sua avó ou prima, tio ou madrasta. Não, você está preso, vive em uma prisão, habita uma cadeia, está acorrentado. No entanto, não se apercebe disso.

É a droga, ou melhor, são as drogas que eles te dão. Elas causam confusão, geram delírios, produzem alucinações e fazem você se sentir bem com a dor. Mas, não os culpe por isso. Culpe a você, que, além de consumi-las, ainda as idolatra como a sua libertação.

Mas, dá para entender. A vida não é aquilo tudo de bom de que falamos agora mesmo. É um mergulho na merda de uma penitenciária, convivendo com ratos e feras diversas, isso sem contar com as pulgas e o cheiro acre. Paredes nada sólidas, teto escuro, piso de papelão. Não há segurança aqui.

Não te deixam receber visitas, na verdade. As que vêm, foram mandadas por alguém para saber se você sobrevive, se está bem e precisa de alguma coisa para piorar ou mesmo adoecer com lepra. Aqui é assim, não se iluda com quem te diz que é diferente.

E o mais engraçado: você e todos os outros e outras que convivem neste caldeirão de horrores acreditam que há outro mundo no qual tudo será redimido e a ira divina será apaziguada...

Pobres diabos. Não sabem o que os espera depois disto. Não entendem, ainda, que o pior imaginado é o melhor que se pode ter enquanto se vive neste inferno. O mais tenebroso ainda está por vir. Aguarde.

quinta-feira, 2 de março de 2017

Funcionários de redes de fast-food revelam o que nunca pedir nos restaurantes

Saiba o que evitar no McDonald's, Dunkin' Donuts, Starbucks... (matéria publicada na Época Negócios Online, em 29/06/2016

Quando você vai a um restaurante fast-food, sabe que não vai encontrar o cardápio mais saudável do mundo. Agora, se o próprio funcionário da rede recomenda que você não faça determinado pedido, é melhor ficar alerta. Uma pergunta postada no Reddit por um usuário do site pediu que os trabalhadores de restaurantes como McDonald\'s e Burger King fizessem exatamente isso: revelar o que nunca comer nesses lugares. Vale ao menos ficar de olho:

Burguer King: lanches pouco populares. “Eu trabalhava no Burger King. Não peça o frango grelhado ou o hambúrguer vegetariano. Ninguém pede eles, então ficam lá por horas (literalmente), horrivelmente secos. Também evite os crispies de frango e peixe, que também ficam lá por horas”, escreveu matt_452.

Empresário disse que parte do dinheiro dado a Dilma/Temer foi para saldar compromisso com o governo


Entre golpes e contragolpes, "direita" e "esquerda"
vão causando ferimentos na ordem democrática e
esmagando o nosso desejo de ter um governo ético
Medida Provisória de 2009 teria beneficiado empresa e pelo menos 50 milhas dadas a Dilma e Temer foram pagamento por benefício oferecido pelo governo

Nesta quinta-feira, segundo dia do mês de março de 2017, o assunto é o que disse e o que não disse Odebrecht à Justiça Federal. O empresário prestou depoimento ontem e houve quem não dormisse na noite anterior. Segundo consta, ele declarou ter “doado” R$ 150 milhões para a campanha da chapa Dilma-Temer, sendo que parte desse dinheiro foi como pagamento de uma mutreta que garantiu vantagens para uma empresa de seu grupo, a Braskem, no caso da Medida Provisória que regulamentou o parcelamento de dívidas em um projeto de Recuperação Fiscal (Refis). Segundo consta, a vantagem teria sido alta, para lá de dois bilhões.  

quarta-feira, 1 de março de 2017

Não vamos falar sobre coisas desagradáveis

O Sistema Tributário brasileiro é um quasímodo e descobrir isso não é bom: faz sofrer e sugere que nós, brasileiros ou residentes aqui, somos os que alimentam monstruosidades como essa 

Não vou mais ler nada, não quero mais saber de nada. O exercício da leitura e, algumas vezes, o da conversa é uma tortura e um ato de agressão a nós mesmos. Ao ler, ao ouvir, os sons nos chegam trazendo informações bastante desagradáveis. Palavras ferem, com certeza. Pior: palavras que nos fazem entender a dura realidade na qual vivemos causam ferimentos graves e, não raro, nos fazem querer até mesmo dar um fim à vida. Tantas são as injustiças da nossa sociedade, com frequência perpetradas exatamente pelos que deveriam ter como princípio detectá-las e combatê-las com vigor, que chegamos mesmo a desanimar. Eu, pelo menos, confesso que desanimo. 

Veja o que ocorre com o Sistema Tributário brasileiro. Trata-se, esse tal Sistema, de um conjunto de regras e instituições que regem a situação fiscal, tanto coletiva, quanto individualmente. Toda atividade econômica tem direitos e obrigações, você sabe. Direitos e obrigações que dizem respeito à sociedade de modo geral, que isso fique claro, e que têm relação com uma lógica, que é política e econômica, de distribuição de justiça e renda. Não há sentido, no mundo civilizado, em se falar de um Sistema Tributário que não funcione para garantir justiça para todos e para distribuir a riqueza. No entanto, o Sistema Tributário brasileiro não é justo e não distribui a riqueza, muito pelo contrário. Logo, é um quasímodo, uma monstruosidade.