sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

O que é, afinal, essa tal "saúde"? (Parte 1)


O Papiro de Ebers (1552 a. C.) contém mais de 700 fórmulas
para tratar desde unha encravada até mordidas de crocodilos,
além de receitas para livrar as residências de moscas, ratos
e escorpiões e descrições de males como diabetes, tracoma
e artrite. Traz, ainda, uma descrição surpreendentemente
precisa do sistema circulatório, incluindo a existência de
vasos sanguíneos em todo o corpo e o coração como o centro
da circulação do sangue. Até mesmo a psiquiatria tem espaço,
com uma descrição do que hoje conhecemos como "depressão".



Capítulo 1: A Medicina Egípcia

Definir o que é “Saúde” é tarefa difícil. Há inúmeros aspectos a ser considerados e as definições costumam variar de tempo em tempo, de lugar para lugar. A proposta deste texto, dividido em capítulos, é introduzir elementos para auxiliar a quem se interessa pelas concepções do que seja a “Saúde” no percurso da história.

Seguindo uma ordem cronológica, começamos pelo Antigo Egito.

Uma civilização avançada para sua época
Localizado no Norte da África, no vale do Rio Nilo, o Antigo Egito compunha um complexo de civilizações localizadas ao longo daquele vale. Data de aproximadamente 3150 a. C. o seu surgimento, tendo se desenvolvido nos três milênios seguintes. Sua história é, assim, longa e complexa, sendo impossível abordá-la de forma completa em poucas linhas.
A Medicina egípcia trabalhava com a noção de um corpo humano nascido saudável, mas que adoecia e morria por interveniência de agentes externos 

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Previsão do tempo: “Tempestade Perfeita” atingirá economia dos BRICS em 2016 (1)


Mapa da "Tempestade Perfeita" prevista pelo Banco Mundial
O céu está carregado para os BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e a tempestade que começou há pouco tende a se perpetuar por bastante tempo. Ocorre, já neste momento, uma “desaceleração sincronizada” nesses países, que deve, por ser sincronizada e, logo, harmoniosa e com forte movimento de inércia, ir longe, bem longe.

Os BRICS são os países ditos emergentes no mundo capitalista, que vivem não totalmente na periferia, mas quase. Dependem uns dos outros para manter o status de “emergência”, nos dois sentidos do termo. Há cinco anos, a economia desses países vem dando sinais de desaceleração, ou seja, não vem crescendo o suficiente para se sustentar e suprir as necessidades dos trabalhadores e da sanha dos financistas. Como no cabo-de-guerra entre esses dois grupos há uma situação comparável a um anão enfrentando um gigante, os financistas não apenas não perdem, o que usualmente ocorre com os trabalhadores, como ganha e, dependendo da estratégia, ganha muito. E tirando de quem? Adivinhe.

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

O Rio de Janeiro continua lindo, já os seus governantes...


Considerada uma das cidades mais belas do mundo, o Rio
conta com governantes que não têm dado belos exemplos...
Dizia uma música da década de 1970 (1) que “O Rio de Janeiro continua lindo”. Principalmente quem tem mais de quarenta anos deve lembrar, mas os mais jovens certamente já ouviram falar ou cantar. 

E o Rio continua lindo, ainda hoje, com certeza. Mas, deve muito pouco ao poder político para isso e muito menos ainda aos eleitores que elegeram os protagonistas da situação de calamidade que hoje define o estado e a sua capital.

Os atuais principais governantes fluminenses e cariocas formam um grupo que domina o cenário político há quase dez anos. A esse grupo, os críticos mais exaltados chamam até mesmo de “quadrilha”, mas não daquela de típica das Festas Juninas, é certo. E, felizmente ou infelizmente, se temos o interesse de conhecer alguém no campo político, devemos ouvir com atenção aos críticos, antes de dar ouvidos aos elogios dos amigos e aliados. 

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Em 1964, Brasil caiu no Primeiro de Abril

A Ditadura Militar brasileira nasceu muitos anos antes de 1964. O chamado “Golpe de 1964” era para ter ocorrido bem antes, mas houve vários empecilhos consideráveis, principalmente o suicídio do presidente Getúlio Vargas, em 1954.

Em 1º de abril de 1964 houve um Golpe de Estado, que foi chamado por seus autores de “Revolução”, a meu ver inapropriadamente.  Revolução é uma mudança radical em um estado de coisas, após a qual é estabelecida uma nova ordem, que deve ser, é claro, totalmente da anterior. De preferência, deve ser até mesmo oposta à anterior, contrária a aquela.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Sujeito contemporâneo inova e é o primeiro escravo que defende com unhas e dentes sua condição de liberdade e autonomia


Uma imagem antiga mostra um escravo apanhando de seu algoz
com um relho. Moda ultrapassada. Hoje não há mais essa baixaria,
a não ser em casos específicos, e a escravidão tem outro visual
É importante saber quem manda. Sim, porque quem dá ordens, pode, se quiser, intervir diretamente na realidade. E dentro dessa realidade está você, não esqueça.

A condição de “mandão” é exercida por uma pessoa ou grupo, mas mesmo em um grupo que manda há pessoas que mandam mais do que outras. Por isso, é preciso ter em mente que o status de dar ordens é escalonado em níveis: há os que dão ordens a todos, há os que dão ordens a muitos, há os que dão ordens a poucos e há os que dão poucas ordens a muito poucos.