quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Segundo empresa de consultoria, processo aberto por Cunha não arrastará Dilma ao cadafalso


Segundo consultoria, Dilma
vai balançar mas não cair
Uma empresa que presta consultoria em questões políticas (se é que entendi bem) chamada Eurasia, que tem sede em Washington, garante que Dilma sai bem do processo de impeachment. Os motivos? Fundamentalmente, os analistas dizem que o processo chega antes do “pior” da Lava Jato e, também, da recessão econômica. Para eles, Cunha escolheu o momento errado para abrir o processo. Ele teria tentado desviar a atenção de seu processo de cassação para o de Dilma, mas, segundo a tal Eurasia, essa artimanha não vai colar. 

A empresa de consultoria conta com uma demora no processo, por conta do recesso parlamentar, mas há quem diga que esse recesso será brevíssimo, até porque todo e qualquer deputado ou senador fotografado na praia poderá se transformar no alvo do ódio popular. A mensagem é clara: enquanto o país está incendiando, o vagabundo vai tomar banho de sol com a mulher e os filhos. Trata-se de algo a ponderar e ouvi alguns deputados já maldizendo essa realidade. Cunha teria conseguido, de forma inapelável, acabar com as férias dos colegas. 


Na prática, um dos maiores argumentos contra o impeachment é este ter sido aceito por Cunha. O homem está com meio corpo fora do Congresso e, dizem, é futuro presidiário. Afinal, como pode um quase detento, ainda que ocupe momentaneamente um alto cargo legislativo, acertar em cheio a Presidente da República? Pense que são necessários dois terços do Congresso para aprovar o impeachment e, se este ficar colado à figura de Cunha, corre o risco de ser rejeitado por deputados e eleitores.

Se você vai argumentar que o processo do impeachment não é de Cunha, mas de Bicudo, ex-petista de primeira hora, esqueça: a partir da aceitação por Cunha no momento histórico em que isso ocorreu, o tal processo está contaminado e leva o cheiro do quase cassado presidente da Câmara. 

A novela começou e já nos primeiros capítulos promove muitas emoções. 

Em tempo: a Eurasia acertou direitinho ao prever a vitória apertadíssima de Dilma no segundo turno, em 2014. E prevê que as investigações da Lava Jato vão chegar muito próximas de gente boa - de petistas de boa linhagem, há quem garanta. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário