quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

E o Troféu Cara de Pau vai para...


Depois de saber das declarações da diretora da Vale,
houve quem dissesse, claramente em tom de piada,
que os peixes do Rio Doce morreram, então, afogados.
Para muitos, o que a empresa tenta é minimizar
a sua clara e evidente responsabilidade no caso.
Segundo matéria publicada no Portal ESHoje, uma diretora da Vale do Rio Doce, uma das empresas proprietárias da Samarco Mineradora, aquela que destruiu a natureza e a vida de milhares de pessoas em Minas Gerais, saiu na frente na disputa pelo Troféu Cara de Pau, a Taça de Ouro do Cinismo. Ela disse, acredite, que a lama que a Samarco despejou sobre plantas, pessoas, casas, peixes e diversos outros animais, com efeitos trágicos é, algo assim como inofensiva e servirá, inclusive, como adubo para o reflorestamento da área. Sim, é verdade.

A afirmação é tão absurda que a gente chega a duvidar que alguém disse realmente isso. Se você puser, lado a lado, a frase da senhora diretora e os peixes mortos do Rio Doce, bem se pode dizer que, houvesse realmente o tal troféu, o prêmio já seria dela, de forma definitiva e inapelável.

A diretora parece ter desejado realmente ganhar o prêmio, pois foi mais longe e garantiu que não há metais pesados na lama, mas sim uma espécie de fécula, que será usada para o reflorestamento. Segundo ela, os metais encontrados em laudos da água dos rios poluídos pela lama são dos próprios rios...

Peixes se afogaram
Tamanho contrassenso precisa ser ponderado. Há absurdos que nos atingem de tal forma que acabamos tendo que lidar com um dilema: ou a diretora está ficando louca (ou cínica ao extremo) ou somos nós. Se é ela a doida, necessário é afastá-la do cargo e, talvez, interná-la, pois representa um perigo para a empresa, para nós e para si própria – pode ela, um dia, querer beber a água enlameada para provar sua pureza, quem sabe? Se somos nós os alienados, precisamos, então rever todos nossos conceitos do que é tóxico ou não e, quem sabe, deveremos beber uma garrafa inteirinha de lama para tentar curar nossos delírios.

Uma conhecida me diz que, então, os peixes morreram por afogamento no adubo que será tão útil no futuro, logo os responsáveis pela mortandade merecem não apenas perdão, como uma medalha. Para alguém fora de seu juízo ou para alguém adepto do sarcasmo diante da desgraça dos outros, isso parece plausível.

Escárnio 
Parece, efetivamente, que uma afirmação como a feita pela diretora da Vale é dispensável, pois representa, salvo melhor juízo, algo como uma gargalhada de escárnio em relação à desgraça que atingiu pessoas, plantas e animais. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário