terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Como reconhecer um psicopata, se ele lhe der chance para isso

Ontem, publiquei texto que afirma estar na mão dos financistas o poder, em detrimento de todos os outros seres humanos, que acabam financiando, com seu suor, sangue e outros fluidos corporais, o vício de ganhar dinheiro fácil, característico da especulação financeira. Ontem mesmo, passando os olhos pela internet, descobri textos que dão conta de que um grupo financeiro foi responsável pela inflação que assola o preço dos alimentos e condena muitos à fome ou, pior, à má alimentação, já que, em alguns casos, os produtos alimentícios disponíveis são ruins e, em boa parte, nem poderiam ser classificados como alimentos. 

No mesmo texto, associei o processo lógico que fundamenta a especulação financeira como psicopático, o que significa dizer que se formulou, nesse caso, uma subjetividade com características próprias e claras que se associam à patologia psíquica citada nos manuais psiquiátricos. Logo, não significa dizer que todo financista, teórico ou operador do mercado financeiro seja um psicopata, individualmente, mas que está inserido numa máquina de guerra que formula uma subjetividade psicopática e, assim, está efetivamente em conflito com a sociedade e, de forma geral, com a própria espécie humana. 


Mais um cassino 
O exemplo da “inflação alimentar” criada pelo grupo financeiro citado parece bom para entender como funciona essa estrutura subjetiva produzida como arma de guerra. O texto “Como a Goldman Sachs criou a Crise Alimentar” (que também pode ser encontrado em outras páginas da internet, principalmente em idioma espanhol) é bastante ilustrativo. Nesse texto a gente entende o seguinte: como o mercado de derivados se constituiu como um expediente criado para solucionar os problemas de instabilidade da produção agrícola, dando segurança ao produtor, e como foi deturpado pela introdução de uma engenhosa fórmula matemática que, no caso, funcionou para prover o especulador de novas possibilidades de lucrar mais de forma mais fácil, com um quase total e completo descompromisso com a realidade e com os outros seres humanos.


Apostas especulativas em cassinos financeiros fazem o psicopata
feliz. Apostando, esse tipo antissocial se sente bem, pois apostas são
apostas e não há compromissos humanos nisso - só o ganho importa
Sendo mais claro: um sistema que tinha inegável utilidade para produtores agrícolas, que assim podiam até dizer que utilizavam os essencialmente malévolos especuladores (malévolos porque nada produzem, funcionam como parasitas) em seu favor e, de certo modo, até mesmo da população, pois garantia a estabilidade dos preços sem uma radical especulação, foi transformado em um expediente puramente especulativo, se descolando quase que totalmente da realidade ou, é possível dizer, fazendo com esta se amoldasse o máximo possível aos desejos da especulação financeira. 

Sendo mais claro ainda: o mundo ganhou mais um cassino financeiro e, com isso, tornou-se um pouco pior e mais injusto do que já era. 

Oito coisas que você precisa saber para reconhecer um psicopata 
Com o incremento da lógica especulativa, os preços dos alimentos tendem a subir e subir. Logo, eu e você, que comemos, acabamos também amarrados num circuito que alimenta, na prática, a psicopatia do mercado financeiro. O pão de cada dia se torna, desse modo, mais um elemento do combustível que põe em marcha a estúpida ganância que supera, com sua força e voracidade, toda e qualquer ética, toda e qualquer moral, toda e qualquer consideração pelo outro. 

E, para concluir, algumas informações sobre a psicopatia (também chamada, por vezes, de sociopatia): 

1. Boa aparência
Apenas em alguns filmes o psicopata tem aparência de mau; usualmente, ele é charmoso, simpático e, observe, busca seduzir você rapidamente, o mais efetivamente possível. Não raro, o psicopata é muito atencioso no que diz respeito à aparência e o dress code é seu aliado. Isso também se aplica ao seu local de moradia e/ou trabalho, que, segundo o caso e de acordo com seus objetivos, deve estar limpo, perfumado e ser extremamente agradável. 

2. Eficiência e competência
O psicopata costuma ser bastante eficaz, efetivo e eficiente no que faz. Desenvolve competências com muita facilidade, se entender que isso lhe trará benefícios, é claro. Usualmente, ele cumpre a lei e os regimentos com muita facilidade e precisão e é comum que os use a seu favor, descobrindo rapidamente as armações que tornam isso possível. O presidente da Câmara Federal, deputado Eduardo Cunha, fornece muitos bons exemplos de como proceder assim, notadamente no caso que envolve o processo de cassação de seu mandato. Não se pode dizer se o homem possa ou deva ser classificado como um psicopata ou sociopata, mas que parece, ah isso parece. 


Nunca se iluda com meras boas aparências: por trás da beleza, do
perfume e das belas palavras, pode haver um terrível monstro, uma
pessoa fria, calculista e disposta a tudo para conseguir o que quer
3. A verdade é relativa
Para um psicopata, nada é definitivo ou fixo. Tudo deve se adaptar a uma verdade adequada para um determinado momento, fim ou oportunidade. Veja que o capitalismo odeia toda e qualquer verdade que se suponha e proponha como válida por mais de uma breve ocasião (Terry Eagleton fala bem sobre isso). O sistema trabalha bem com a instabilidade, é o seu habitat natural e, por isso, gera oportunidades bastante ligadas a um constante estado de insegurança. Observando por esse vértice, a teoria do caos é proveitosa para que se articule uma ordem no meio da confusão e da instabilidade que a angústia da insegurança gera e reforça. Afinal, sua máxima é a afirmação de que no caos há uma ordem... E há, ainda mais se levarmos em conta o que diz Beatriz Sarlo: entre os cacos da realidade pós-moderna está o mercado. 

4. Meias verdades não são exatamente mentiras
Não é raro dizer que o psicopata é mentiroso e manipulador. Sim, é em parte verdade, é uma meia verdade, o que significa dizer que também é uma meia mentira. Sua lógica é a exposta no item 4, o da relatividade da verdade, e, assim, não se pode dizer exatamente que o psicopata mente o tempo todo e, definitivamente, não é o caso de dizer que se trata de mitomaníaco. Este acredita nas suas mentiras, ao menos um pouquinho, mas o psicopata não acredita no que fala e diz, nunca. Ele não mente, bem se pode dizer, apenas vive de acordo com a única verdade que conhece, a dos seus interesses. 

5. Sem remorsos, sem culpa
Uma das características marcantes da psicopatia (ou sociopatia) é a completa ausência de remorsos ou culpa em relação a seja lá o que o psicopata tenha feito. Se algo de mau aconteceu, foi por conta das circunstâncias e, se alguém perde a vida por alguma ação do psicopata isso não passa de um acidente contornável e, é claro, justificável na medida em que um acontecimento trágico assim é contabilizado como uma contingência necessária para que o psicopata alcance uma causa maior e mais nobre. Essa característica é típica da psicopatia empresarial, como nos casos em que há acidentes ambientais e/ou tragédias que vitimam dezenas ou centenas de pessoas. 

Recentemente, em Minas Gerais aconteceu de uma represa de lixo produzido por uma mineradora destruiu cidades, rios e matas, vitimou fatalmente pessoas e muitos animais. Embora representantes da empresa tenham se dito desolados com o ocorrido, o comportamento da empresa não parece ter correspondido a esse sentimento. Os danos ambientais e humanos foram incalculáveis, mas parece ter havido certa relutância em pagar as justas multas impostas à empresa. E não sei bem se já foram pagas... 

Logo após o desastre, conta-se que o governador de Minas Gerais deu muita atenção não às vítimas, mas aos empresários e chegou a falar, veja bem, que o desastre foi causado por um abalo sísmico, que parece jamais ter sido confirmado. Tudo é incerto e impreciso no mundo etéreo das responsabilidades socioambientais do empresariado. As certezas e precisões ficam para quando as empreas vêm a público contabilizar perdas, se fazerem de vítimas e estenderem o pires na direção do governo. 

6. Psicopatas são frios e calculistas, mas demonstram muita emoção quando é preciso seduzir
Creio não ser necessário que nos estendamos em considerações relativas a este item. Claramente o psicopata calcula com a maior frieza possível os seus atos. As emoções e sentimentos só entram nesse jogo como peças a serem manipuladas de modo a que os objetivos sejam mais facilmente alcançados. Empresas supostamente de produtos alimentícios não hesitam em servir à população porcarias nada nutritivas e mesmo venenosas, algumas vezes. No entanto, basta observar a propaganda dessas empresas para se ter a impressão de que existem apenas para o bem-estar do consumidor... 

7. Quando necessário, o psicopata é cruel ao extremo
Se a situação exigir, o psicopata torna-se um monstro, embora usualmente o fato de ser ou agir de forma monstruosa não lhe cause grandes emoções. As monstruosidades são apenas elementos que compõem o todo, nada mais além disso e quem diz que são está claramente exagerando, pensa o psicopata. 

8. Irresponsabilidade
A única responsabilidade do psicopata é com os seus desejos e objetivos. Fora isso, pode ser pego com a mão na botija que negará esta com a mão na botija e, se assumir isso, será por conveniência. Se um psicopata é pego pelo cônjuge na cama com um ou uma amante, certamente dirá que não é ele (ou ela) que está ali ou acusará o traído (ou traída) por tudo. É aquele caso em que o sujeito perdoa o traído por lhe trair. 

Muitas vezes a desfaçatez do psicopata é tanta que os mais ingênuos acabam acreditando nele (ou nela) e, não raro, acabam sendo vítimas também. 

Acima de tudo competente
Há muitos outros tópicos a ser considerados. No entanto, não temos tanto tempo assim para listar tudo em detalhes. 

Espero pelo menos que, com o dito até aqui, você possa se defender mais facilmente de psicopatas, sejam indivíduos, grupos ou grandes empresas. Se não servir para isso, pelo menos você saberá qual a placa do caminhão que lhe atropelou quando o psicopata resolver acabar com você.  E, cuidado, pois, conforme dito, os psicopatas são usualmente competentes no que fazem. Se você estiver na mira de um deles, se prepare para enfrentar um adversário terrível. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário