segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Governo não pedalou pelos programas sociais

O governo petista repete, incansavelmente, o bordão dos programas sociais. E boa parte das pessoas acredita nisso, tem boa fé. E tem gente no governo com boa fé também e que está no governo porque acredita nos programas sociais. Mas, a boa fé tem limites.

Informações publicadas na imprensa – aquela que é chamada pelos governistas, e também por alguns não governistas, de PIG (Partido da Imprensa Golpista) – dão conta de que o governo usou as famosas "pedaladas" para ajudar, prioritariamente, empresas e produtores rurais e não exatamente para os nobres programas sociais, cujos dados mostram que receberam fatia bem menor, menos da metade do que receberão os ruralistas, conforme as informações.

De acordo com um texto da Folha, dos R$ 40 bilhões das pedaladas, conhecidas graças aos cálculos do TCU (Tribunal de Contas da União), segundo números fornecidos pelos bancos estatais, algo em torno de R$ 14 bilhões foram referentes a empréstimos a grandes empresas e médios e grandes proprietários rurais. E para os programas sociais, seguro desemprego, essas coisas que justificam toda e qualquer pedalada? Estima-se que aproximadamente R$ 6 bilhões.

Sendo confiáveis as informações, como parecem nitidamente ser, a prioridade do governo não são exatamente os programas sociais. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário