quinta-feira, 28 de maio de 2015

Sim, o brasileiro é cordial

A cordialidade em cartaz
A cordialidade referida por Sergio Buarque de Hollanda como apanágio do brasileiro é usualmente mal compreendida...

Uma vez, Sérgio Buarque de Holanda postulou: "O brasileiro é cordial". Pronto, bastou essa frase para que se criasse uma confusão, uma confusão bem grande e que dá margens a inúmeros equívocos. 

A "cordialidade" do brasileiro, segundo Holanda, não é relativa à bondade, à graça da educação e da "finesse". Não tem nada a ver com polidez, muito pelo contrário. A cordialidade referida está posta no sentido de "relativo ao coração". E, assim, refere exatamente ao oposto da polidez. 

"O brasileiro é cordial" significa que o brasileiro não pauta suas ações pela racionalidade, pela etiqueta. Se orienta, assim, pela emoção, pelos impulsos. 

Assim, toda vez que você ler alguém desmentir Sergio Buarque de Holanda dizendo que o brasileiro não é cordial porque é violento, mal criado, agressivo, esse alguém está dando razão ao eminente historiador brasileiro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário