quinta-feira, 7 de maio de 2015

Pílulas para não dormir - Medida Provisória 665

País carnavalesco: no passado, boa parte dos deputados
que bateram panelas contra a medida provisória 665
eram acusados pelos deputados governistas (quando estes
não eram governistas) de serem contra os trabalhadores;
hoje os governistas aprovaram a medida provisória 665,
o que os coloca claramente contra os trabalhadores. 


Parece mesmo que o Brasil não é um país sério,
como sugeriu, há décadas um presidente francês... 
Tirando os direitos dos trabalhadores
Alguém lembra que as propostas do governo para equilibrar a economia avariada pela sua política populista tiram direitos dos trabalhadores. E alguém lembra, ainda, que o partido que está no governo se diz “dos trabalhadores”. 

Enquanto isso...
Enquanto os defensores dos trabalhadores dizem defendê-los lhes tirando direitos, os credores da Dívida Pública, que consumirá quase 50% da arrecadação federal este ano, brindam com champanhe. 

Como funciona a coisa
Dizem que José Guimarães, deputado petista do Ceará e líder do governo na Câmara Federal, prometeu ao PMDB os cargos dos pedetistas dissidentes. No pano verde, o Ministério do Trabalho e suas Delegacias Regionais. O velho jogo do toma-lá-dá-cá tornado regra. 

É a versão nada franciscana do "dando que se recebe", slogan utilizado pelos deputados da tal "direita" nos tempos da Constituinte, década de 1980, customizado para os deputados da tal "esquerda" que, na época faziam belos discursos éticos contra essa prática. 

Bote na balança
Quanto foi gasto com as políticas sociais e quanto foi gasto com repasses aos credores da Dívida Pública? Bote na balança e diga se o governo “dos trabalhadores” é de esquerda. Em tempo: segundo Norberto Bobbio, de esquerda é aquele que distribui riqueza, não aquele que ajuda a concentrá-la. No caso, parece claro que os tais credores são ricos e, com os juros e “amortizações” pagas a eles pelo governo, estão ficando cada vez mais ricos. 

Não é preciso
Com um governo de esquerda como esse, se dispensam os de direita. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário