quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Com amigos assim, Dilma e o PT não precisam de inimigos

Casamento desfeito: conta-se por aí que Dilma e Cunha não
sorrirão nas próximas fotos em que aparecerem juntos
Já não é de ontem ou de hoje que digo: nas conversas triviais e midiáticas, o governo petista sempre escolhe como alvo as diatribes dos tucanos para bombardear, mas, se observamos bem, não é o PSDB o inimigo, muito pelo contrário. De certo modo, pela continuidade dos governos de FHC, Lula e Dilma na manutenção da mesma estrutura política e econômica, os tucanos são, na prática, aliados do PT (Por isso, não é absurdo classificar o período que iniciou em 1995 e segue até hoje como “PTucano”). Além disso, todos bem sabemos o quanto ter um inimigo em quer botar todas as culpas e malvadezas é algo muito útil em política. Se o mal está com o outro, comigo só há o bem – e foi isso o que assistimos ser encenado na última campanha política. O bem contra o mal: os “avanços sociais” contra as medidas contra os trabalhadores. 

No discurso petista posto em evidência na campanha, o PSDB parece algo como uma manifestação terrena do inferno, com seus demônios (os políticos “de direita”, sempre tramando contra o “povo sofrido”) ameaçadores. Durante a campanha de 2014, o governo se aprimorou no discurso do terror e o terrorismo fanático dos militantes “de esquerda” acabou convencendo muitos eleitores, que, no frigir dos ovos, viram a candidata vitoriosa pôr em prática todo o terrorismo que foi imputado aos seus adversários durante a campanha. 

Resumindo: as medidas contra os trabalhadores foram implementadas pela própria presidente reeleita, que jurou jamais fazer tal coisa. Disse, ou alguém disse oficialmente por ela, que não mexeria em direitos trabalhistas nem que a vaca tossisse. E a vaca não somente tossiu, mas tosse repetidamente e ruidosamente, tal como um tuberculoso clássico. 

Conquistando espaços

O PMDB tem o vice e tem, agora, o presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha. De aliado querido, pode passar a algoz odiento e o PT se mostra quase que completamente impotente para impedir o avanço do “maior partido do Brasil”. O vice é o típico “come quieto”, figura de mármore que, ao menor descuido, pode atacar com garras de aço, quem o conhece garante que vive “na tocaia”. Cunha é um daqueles sujeitos que podem ser entendidos de duas formas, pelo menos: 1. os que gostam dele, o entendem como um líder nato e um articulador hábil que usualmente consegue o que quer; 2. os que não gostam, o classificam como um simples lobista, um empregadinho de alguns empresários, ou mesmo como um “chefe de quadrilha”, que consegue o que quer, custe o que custar. Quem tem razão, não se sabe ao certo. 

O golpe 

Veja você que matéria do Estadão, publicada em http://m.estadao.com.br/noticias/politica,festa-surpresa-de-cunha-teve-improperios-contra-dilma-e-comentario-sobre-impeachment,1628383,0.htm e que tem o título “Festa 'surpresa' de Cunha teve impropérios contra Dilma e comentário sobre impeachment”, deixa claro que a frigideira já está no fogo para acolher a presidente, que já sente o calor da fritura há tempo e tenta esfriar a situação fazendo a vaca tossir desesperadamente, o que é e será inútil no caso. 

Na festa, muito luxo e sorrisos de orelha a orelha foram misturados a uísque, champanhe e palavras nada simpáticas contra Dilma e seu partido. Parece certo que o álcool afrouxa a língua, mas, segundo quem trabalha no Congresso Nacional, não seria preciso tanto estímulo para liberar a ira e o desprezo que têm caracterizado as relações entre PMDB e PT. Ainda mais que o Planalto trabalhou, segundo se conta, arduamente para derrotar Cunha. 

Parece que até mesmo já foi estabelecido um prazo provável para o golpe: deve acontecer aí por setembro ou outubro deste ano. Se isso acontecer, ninguém pode dizer que não foi avisado. Afinal, até mesmo eu, que não vejo nada, não ouço nada e, quando consigo, não digo nada, já avisei. Basta ler o texto “Cria corvos e poderás ficar sem olhos... ou sem mandato”, publicado em http://luizgeremias.blogspot.com.br/2014/11/cria-corvos-e-poderas-ficar-sem-olhos.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário