sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Hoje eles te proíbem de pôr máscara, amanhã te cortam a língua

Observe a imagem ao lado. Me parece lúcido o que diz o senador. É claro que é. 

Só os ignorantes e mal intencionados discordarão. Os ignorantes, talvez, por um desvio moral, por acreditar que a repressão é educativa. Os mal intencionados, certamente porque não querem que as pessoas vão para a rua, porque temem a mobilização popular, odeiam a democracia real, positiva, que se dá com a participação dos cidadãos, com as manifestações livres. Querem que votemos e voltemos para a casa silenciosos e aturemos tudo o que fazem durante quatro  anos (agora desejam cinco e uma comissão da Câmara Federal já aprovou). 

Quanto aos Black Blocs, outro item lúcido, desta vez não dito pelo senador, mas pelo grupo "Ativismo Social": "Nós temos simpatia com os mascarados, mas os que usam a tática BlackBloc apenas como autodefesa da violência policial, os que prejudicam comerciante e cidadão, não somos a favor, precisamos saber diferenciar que essa parte é minoria no grupo". 


Isso vem de encontro ao que tenho escrito e por isso argumentei contra textos de articulistas e postagens recentes que condenam os black blocs simplesmente utilizando imagens da mídia e "ideologias exóticas" sobre eles, em parte patrocinadas pelos mal intencionados citados acima, notadamente os defensores dos governos instituídos, mas também muitos mal informados. Cito Luciano Martins, do Observatório da Imprensa, Tezza, do jornal curitibano Gazeta do Povo e, lamentavelmente, um deputado petista que eu considerava, ainda, um sujeito identificado com as lutas populares, mas que vejo agora entregar a alma possivelmente pelo poder, para defender o péssimo grupo que o seu partido pôs no Executivo. 

Aos que "curtiram" ou mesmo compartilharam textos desinformados sobre o assunto, peço que reflitam melhor e pensem que os vândalos estão de um lado diferente daquele que pensam estar. Vândalos são os supostos agentes da lei que a desrespeitam e oprimem o cidadão. 

E peço que tenham cuidado, pois os mal intencionados são cínicos: fingem não saber que mandaram a polícia expulsar as pessoas das ruas e que os black blocs são uma defesa dos que insistem em se manifestar. Porém, quem põe máscara e vai quebrar loja de pequeno comerciante não é black bloc, é bandido e é nesses que a polícia deveria se centrar, mas não é isso que acontece...

Não caia na armadilha. Democracia se faz na rua, não na poltrona, assistindo as mentiras dos telejornais. 


Democracia não se define por eleição. Não é de dois em dois ou de quatro em quatro que se define quem ocupará vagas no Legislativo ou no Executivo. 

Democracia é voz, debate, e o papel da polícia é garantir o direito do cidadão se expressar, não calá-lo. 

===============================

Abaixo, reprodução do publicado na página do Facebook do grupo "Ativismo Social":

Muitas pessoas que viviam na época do golpe de 64, não entenderam o que estava acontecendo, converse com essas pessoas e verifique.

Ativismo Social https://www.facebook.com/Ativismos

Obs: Nós temos simpatia com os mascarados, mas os que usam a tática BlackBloc apenas como autodefesa da violência policial, os que prejudicam comerciante e cidadão, não somos a favor, precisamos saber diferenciar que essa parte é minoria no grupo

Nenhum comentário:

Postar um comentário