quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Jornalismo de fancaria

O texto da imagem bem poderia estar publicado na revista Veja, assim como essa mesma revista já publicou certos elogios a médicos cubanos, quando no governo FHC. Digo, porque se trata de certo jornalismo de fancaria, como diria o Requião, ou seja, jornalismo de ideias grosseiras, que não incentiva o pensamento, não sustenta elementos para uma análise, não ajuda a refletir.

Pelo contrário, com imagens sensacionalistas, infantilizadoras, esse tipo de jornalismo aposta na burrice, estetizando um tema político que deveria ser tratado politicamente, com mais capacidade de reflexão.

Lamentável e o engraçado é que as imagens utilizadas no texto são dignas daqueles que alguns chamam de "coxinhas", (para quem não sabe o que é, trata-se de algo como clones de Luciano Huck, direitistas, entendo, defensores do status quo). Mas, como os opostos têm o péssimo hábito de se atrair, os que os chamam de coxinhas se não o são também, talvez possam ser chamados de risolinhos ou pasteizinhos, quem sabe... tão iguais são aos difamados "coxinhas". 

Mas, de todo modo, é apenas um trecho de um texto e o jornalista pode ter elevado o nível em outro, nunca se sabe...


No entanto, pelo que tenho visto, a tendência é se manter na discussão rasa mesmo, com imagens de folhetim, assim como fazem outros daqueles que defino como da "tropa de choque" do governo. Tudo bem, quem compra essa percepção da realidade que assuma a responsabilidade pelo que está fazendo e propondo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário