quinta-feira, 11 de abril de 2013

Entidades coletam 1,25 milhão de assinaturas pelos 10% da saúde pública, mas o governo se engraça com a privada


Informa o jornal Gazeta do Povo, de Curitiba: 
O Movimento Nacional em Defesa da Saúde Pública, o Saúde+10, em parceria com mais de 70 entidades, conseguiu reunir 1 milhão e 250 mil assinaturas em defesa do projeto de elevar o investimento em saúde pública a 10% do Produto Interno Bruto (PIB). 
É claro que se trata de uma defesa do Sistema Único de Saúde, que vem sendo claramente induzido ao caos e à falência pelo governo federal e, em muitos casos, pelos governos estaduais e municipais.

Cá para nós, que ninguém nos ouça ou leia: mesmo com tanta assinatura, a parada é difícil. As boas intenções do governo não passam pelo SUS. Os petistas de plantão no poder estão muito mais carinhosos com a iniciativa privada. Talvez porque desta venham os financiamentos de campanha e, conforme for o caso de interesses de lado a lado, as molhações de mãos, os jatinhos emprestados, os presentes e agrados natalinos. Do SUS, para o político profissional, só vêm os problemas, as críticas, os ataques. 

É em situações como essa que se percebe a fibra de um governante. É aí que se distingue o estadista do oportunista. 

Um deputado petista no Paraná, que atende pelo exótico nome de Doutor Rosinha, parece incomodado com essa guinada governista. Assim como outras lideranças do partido, parece andar de pá virada com o casal Bernardo-Narizinho e, é claro, com a presidente que se quer presidenta. Isso é o que se comenta por aqui. E, cá para nós, demonstra dignidade com essa atitude, coisa que as mesmas fontes andam dizendo que o casal e a chefona vão perdendo para não perder o poder... Que Deus os ilumine.

É, caro Rosinha, se a democracia brasileira fosse de verdade, as manifestações populares seriam levadas mais a sério. Melhor: os interesses da população seriam os interesses do governo. Melhor ainda: os petistas de plantão no poder não defenderiam interesses do grande capital. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário