quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Pela pena capital para banqueiros corruptores e políticos corrompidos


Fico sabendo que o arquivo DBF, um arquivo de base de dados, é dos mais antigos que existem. Data ainda dos anos 1980, quando falar sobre um computador, para a maioria de nós, era como falar de algo como uma tábua de hieróglifos. No entanto, toda a estrutura da saúde brasileira trabalha com esses arquivos. Diz um especialista que isso ocorre porque não há muitos recursos para a saúde. Veja, estou dizendo exatamente isso: não há recursos para a Saúde. Mas, diz ele, há recursos para a arrecadação de impostos, muitos recursos. Há bons computadores e programas de ponta para melhor arrecadar e detectar os sonegadores. Na Receita Federal não se usa apenas arquivos DBF. Ora, deduzo, se há recursos para isto, então deve haver uma boa arrecadação, uma excelente arrecadação. E a matéria que deu origem a meu texto PT, Partido dos Trabalhadores ou POT, Partido que Odeia os Trabalhadores? (http://luizgeremias.blogspot.com.br/2012/09/pt-partido-dos-trabalhadores-ou-pot.html) afirma exatamente isso. Mas, tudo indica que essa fantástica arrecadação não vai para a saúde, ou a esmagadora maior parte não vai.

Para onde vai o dinheiro arrecadado?

Quase metade vai para banqueiros, pode acreditar. Quando digo quase metade, não exagero. Isso significa dizer que tudo aquilo que você não pode ter, toda a vida que você não pode dar a seu filho e/ou filha, todos os presentes que você gostaria de dar a quem você ama, tudo isso não é possível porque os recursos para isso vão para agiotas, os banqueiros. Isso, para pagar uma dívida que você não fez. Juros que você não contratou com gente que você nunca vai conhecer.

O dinheiro que te falta para cuidar de si está com eles. Quando teu filho ou filha pede algo que você não pode dar por falta de dinheiro, é porque eles estão com o dinheiro. O dinheiro da dívida que você nem conhece quem fez. Os recursos financeiros que você não tem para gerar mais recursos financeiros e poder melhorar a sua vida, eles sabem usar muito bem, mas não a favor de ninguém mais do que eles próprios.


Isso quando você ainda descobre que o que você paga de imposto está na cueca de alguém ou sendo usado para comprar votos de parlamentares desonestos para reeleições ou simples votos.

Pior ainda: todos os serviços que você não tem, todos os serviços que o Estado deveria te oferecer, mas não oferece ou o faz de forma sofrível, poderiam ser oferecidos se o governo alocado no Estado não enviasse quase 50% do que arrecada para banqueiros agiotas, bandidos de terno e gravata que nem sequer brasileiros são. Toda a qualidade de vida que os mais pobres não têm, boa parte das dores que estes sentem por doenças ou sofrimentos diversos, também estão nesse rol. E você ainda reclama da violência. De quem, cara pálida?

Mas, por que os governos e parlamentares que elegemos não apenas aceitam isso, agem conscientemente e com agilidade para favorecer esses parasitas? Por que, em vez de te proteger da voracidade dos agiotas internacionais, se postam diante deles em decúbito ventral? Por que, pior que isso, ainda faturam sendo, além de ministros ou diretores de salários polpudos, consultores de empresas estatais? Faça essa pergunta ao seu candidato. Se ele não tiver nada a dizer sobre isso, das duas uma: ou é um imbecil ou mais um canalha.

Com base nisso, a partir de hoje, defendo a pena capital. Para banqueiros parasitas e seus governantes aliados.

Barbárie? E o que eles fazem, não é?

Nenhum comentário:

Postar um comentário