quarta-feira, 7 de março de 2012

Tua vida é uma merda? A culpa é tua


 Eis um sujeito feliz com seu emprego

Leio na internet: “Prática diária de atividade física evita mau humor e depressão no trabalho”. Engraçado isso. Trata-se de um cala boca na insatisfação com o trabalho, é claro, mas é encarado como se fosse uma proposta saudável e que certamente eleva a qualidade de vida. Típico de nossos tempos nos quais os problemas gerados são logo acompanhados de alguma solução que não soluciona nada, mas gera mais problemas e, via de regra, gastos extras.

Não se trata de pensar o sentido da doença, nem mesmo pensar de forma ampla as causas do adoecimento. O negócio agora não é pensar nada, é “resolver” o problema, mesmo que isso signifique apenas abafá-lo. Não se resolve nada, o que é bom, pois isso gera mais demandas motivadas por insatisfação, geralmente legítima, e mais intervenções médicas e mais compra de medicamentos e mais ida a profissionais, especialistas etc. Um circuito infernal.

Por que não se pensa na péssima qualidade de nossas cidades, dos torturantes ambientes de trabalho, juntamente com suas cínicas técnicas de adaptação? Por que não se entende que o mais saudável, em determinados casos, é deprimir, entristecer?

De certo modo, não se pensa isso porque é proveitosa a má qualidade de vida. Havendo esta, há também uma solução pronta de boa qualidade – que, como sabemos, não soluciona absolutamente nada, não tem boa qualidade coisa nenhuma, mas rende, no mínimo, alguns trocados para alguém e o reforço da lógica capitalista da insatisfação constante para melhor consumir.

Mas, acima de tudo, a estratégia é fazer o indivíduo assumir os problemas que não são seus, sentir-se culpado por não conseguir se adaptar a uma realidade insatisfatória. Minha culpa, minha culpa, minha máxima culpa. A culpa é sua, que não consegue aceitar viver mal, que não consegue tomar como bom aquilo que te tortura e faz sofrer.

Um comentário:

  1. Complicado sair dessa roda viva que nos enfiam desde que nascemos. Acreditar naquilo que está semioculto. Na verdade todos veem, mas não estão nem aí. Pra que? Mto triste viver assim.

    ResponderExcluir