quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Imigrantes ilegais ajudam a sustentar o Tio Sam, mas são tratados como ladrões pelos sobrinhos xenófobos


O diário Seattle Times trouxe recentemente informações que mostram como o pré-conceito (o que é o preconceito senão uma noção previamente formada que dispensa toda e qualquer verificação empírica e/ou definição conceitual?) é a égide dos xenófobos ativistas anti-imigração dos Estados Unidos (EUA). É que esses defensores da caça aos imigrantes costumam dizer que os combatem por estes não pagarem impostos, o que significa que os alienígenas não devem ter quaisquer direitos sociais e, se possível, devem ser banidos do país com uma mão na frente e outra atrás. No fundo da alma desses paladinos da xenofobia, é possível que o desejo mais real seja o de exterminar esses empecilhos ao desenvolvimento nacional (geralmente latinos). Não há justificativa para isso a não ser o ódio ao diferente, que nunca é percebido como diferente, mas como feio, exótico ou mesmo monstruoso.

O jornal mostra que os imigrantes ilegais são taxados do mesmo modo que os estadunidenses nativos, pois recebem salários. Segundo dados do próprio governo, é possível que mais de 10% da arrecadação diretamente conseguida a partir salários dos trabalhadores venha de imigrantes ilegais, pois o montante de U$ 7,7 bilhões, de um total de U$ 72,8 bilhões arrecadados, não tinha qualquer relação com pessoas registradas no sistema.

A iniciativa de impedir que estrangeiros entrem nos EUA e de exigir a expulsão dos que já entraram é de candidatos do Partido Republicano e alguns estados do sul já têm leis que consideram a imigração ilegal algo criminoso e passível de duras penas. Obama, o presidente havaiano, defende uma política mais branda, porém foi o que mais deportou imigrantes ilegais na história. Ninguém sabe bem o que esperar do atual hóspede da Casa Branca.

A perspectiva, porém, é que, com o acirramento da crise econômica que vai corroendo a confiança na economia do primeiro mundo, o fluxo migratório se volte para a movimentação entre fronteiras, principalmente no cone sul. Se tudo correr bem, em breve os ianques não precisarão mais se preocupar tanto com as visitas indesejadas. O problema, no entanto, é que, se as informações do Seattle Times são quentes, os EUA vão deixar de arrecadar uma boa grana, que deve fazer falta no cômputo geral do financiamento dos direitos sociais.

Com base na matéria de Carolina Mazzi, publicada no Blog Coletivo Outras Palavras:


http://rede.outraspalavras.net/pontodecultura/2012/01/03/imigrantes-ilegais-tambem-pagam-impostos/

Nenhum comentário:

Postar um comentário